Com o tema do Outubro Rosa, não podemos falar apenas sobre o câncer de mama, afinal, a campanha também visa a conscientização e prevenção de outros cânceres comuns em mulheres, como o câncer do colo de útero, câncer de trompas e câncer nos ovários.

De forma geral, a melhor forma de lidar com um câncer, seja qual for, é através da prevenção, dessa forma, o tratamento pode ser iniciado rapidamente, e isso aumenta as chances de cura.

Câncer de colo de útero

O câncer de colo de útero é o segundo câncer mais frequente em mulheres, sendo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), essa doença pode demorar  anos para se desenvolver, surgindo a partir de alterações precursoras que no ínicio são totalmente curáveis mas na maioria das vezes são assintomáticas, o que dificulta o seu diagnóstico.

Esse tumor costuma atingir mulheres entre 40 e 60 anos de idade, e conforme a doença avança, é possível notar alguns sinais como, sangramento vaginal, dor, corrimento e desconforto, não necessariamente nessa ordem.

Um dos principais motivos do surgimento do câncer de colo de útero é o HPV (papilomavírus humano), que pode se manifestar através de verrugas na parte interna da vagina, no pênis, laringe, esôfago e ânus. Essa doença leva entre 10 a 20 anos para se desenvolver.

Outros fatores que podem contribuir para o aparecimento desse câncer, são:

  • DSTs, tipo: gonorreia, clamídia, HIV e sífilis, pois aumentam o risco do HPV;
  • Sexo sem proteção;
  • Início da vida sexual precoce;
  • Tabagismo;
  • Várias gestações (Multiparidade)
  • Sistema imunológico fraco;
  • Uso prolongado de pílula anticoncepcional (mais de 5 anos);
  • Uso de DIU;
  • Histórico familiar de câncer de colo de útero em parentes de primeiro grau.
  • Obesidade;
  • Má alimentação.

Sintomas de câncer de colo de útero

Como foi apresentado acima, o câncer de colo de útero pode não apresentar sintomas no início, e por isso os exames de rotina são tão importantes para sua prevenção.

Quando já avançado, o câncer de colo de útero pode apresentar esses sintomas:

  • Corrimento vaginal com coloração e odores diferentes;
  • Sangramento vaginal durante a relação sexual, entre as menstruações ou após a menopausa;
  • Dor na pelve durante a relação sexual;
  • Anemia;
  • Problemas urinários ou intestinais;
  • Dores nas pernas e costas;
  • Perda de peso.

Câncer de ovário

O câncer de ovário é caracterizado pelo desenvolvimento de um tecido doente na região dos ovários. Ele pode atingir um ovário ou os dois, e não possui uma faixa etária específica, sendo normalmente desenvolvido em mulheres acima de 50 anos.

Mesmo sendo um câncer frequente, a taxa de letalidade ainda é muito grande, mas isso pode ser evitado com os exames de prevenção, pois é um câncer assintomático, demonstrando sintomas apenas nas fases mais avançadas.

Não se sabe ao certo quais as causas do câncer de ovário, no entanto, sabe-se que ele surge através de mutações genéticas que alteram as células e alguns fatores de risco podem aumentar a chance da mulher desenvolver a doença.

Os fatores de risco, são:

  • Histórico familiar da doença com parentes de primeiro grau;
  • Herança genética – principalmente no genes BRCA1 e BRCA 2.
  • Inicio da menstruação antes dos 12 anos;
  • Menopausa tardia;
  • Uso do DIU;
  • Tabagismo;
  • Ausência de gravidez;
  • Uso da pílula anticoncepcional por muito tempo;
  • Amamentação;
  • Laqueadura;
  • Síndrome dos ovários policísticos.

Sintomas de câncer de ovário

Geralmente o câncer de ovários não apresenta sintomas no início, mas isso não significa que todos os casos serão iguais, a mulher precisa prestar atenção nos seguintes sintomas:

  • Dor abdominal ou na pelve;
  • Dificuldade para comer
  • Rápida sensação de saciedade;
  • Aumento do volume do abdômen
  • Distúrbios urinários
  • Fadiga.
  • Indigestão;
  • Dor durante o ato sexual;
  • Dor nas costas;
  • Prisão de ventre;
  • Alterações no ciclo menstrual

Câncer da trompa de Falópio

O surgimento do câncer nas trompas de Falópio é bastante raro, normalmente essa doença atinge os trompas devido ao câncer em outra região, como o câncer de colo de útero.

Mesmo sendo bastante raro, é preciso que a mulher fique atenta aos sintomas, para que possa iniciar o tratamento o mais rápido possível, se necessário.

Os sintomas mais comuns desse tipo de câncer, são:

  • Desconforto abdominal;
  • Dor na região pélvica;
  • Inchaço;
  • Secreção aquosa da vagina;
  • Ascite;
  • Nódulo grande na pelve.

O tratamento do câncer da trompa de Falópio deve se iniciar assim que o diagnóstico for dado, devido a sua dificuldade do diagnóstico precoce, o câncer pode avançar e atingir outros órgãos, caso o tratamento demore.

Nessa matéria, foram apresentados os três tipos de câncer ginecológico mais frequentes, assim como seus sintomas e fatores de risco. Lembre-se que o melhor tratamento ainda é a prevenção, por isso, se sentir um ou mais sintoma, agende já uma consulta com o seu médico.