O mundo nunca esteve em um ritmo tão acelerado quanto atualmente; o ato de estar conectado 24 horas por dia, receber e enviar mensagens instantâneas, precisar ter uma produção no trabalho equivalente a 2 ou 3 funcionários, mesmo sendo apenas um. Muitas vezes, tornou-se comum sentir que faltam horas no seu dia, que não importa o quanto corra de um lado para o outro, sempre tem aquela tarefa que fica de lado, que é esquecida e tratada como coadjuvante. Normalmente, é exatamente a falta dessas “tarefas coadjuvantes” que auxiliam a sensação de estresse, afinal, é comum que as pessoas atualmente deixem de lado o seu bem estar, lazer, exercícios regulares e alimentação saudável para dar conta do trabalho, casa e filhos.

O estresse por si só já é considerado um “mal do século”, de acordo a Agência Mundial de Saúde (OMS), 90% da população mundial sofrem de estresse, que possui grandes chances de se tornar crônico. Já no Brasil, esse número permanece expressivo, afinal, 70% da população brasileira sofre estresse e 30% dessa porcentagem apresenta um alto nível de estresse.

O estresse não é necessariamente algo ruim, ele é a resposta física e psíquica do corpo a um estímulo, nesse momento, o corpo libera uma mistura de hormônios e substâncias químicas como a adrenalina, cortisol e norepinefrina. O que torna o estresse um fator perigoso ao bem estar da pessoa são as doenças que podem surgir a partir dele, entre elas o câncer, depressão, diabetes e hipertensão.
 

Sintomas do estresse excessivo

Quando o estresse torna-se comum e duradouro, ele começa a afetar diretamente a vida e saúde da pessoa, seja no quesito físico ou psicológico. Veja abaixo uma lista com os principais efeitos negativos do estresse:

Náuseas; Arritmia; Insônia Queda na imunidade; Estar sempre cansado; Perda de libido; Problemas de memória; Dificuldade de manter-se concentrado; Agitação, inquietação e pensamentos acelerados; Preocupação excessiva e constante; Pessimismo, visão distorcida da realidade; Alterações no humor; Irritabilidade; Sensação de sobrecarga; Sentimento de solidão; Isolamento social; Infelicidade, Choro fácil; Depressão; Ansiedade.

Conviver com esses sintomas não é nada fácil, estudos indicam que os principais motivos para o estresse são os fatores financeiros, insegurança no trabalho e vida sexual ruim. Efeitos do estresse no dia a dia Quando a pessoa está muito estressada, a primeira área a ser afetada é a interação interpessoal, seja em seu próprio lar ou trabalho, não é raro que algumas pessoas se sintam tão estressados que reagem de forma grosseira e irritada a um momento de descontração, irando-se contra a pessoa que está lhe “tomando tempo”.

Outro fator preocupante é dentro do ambiente de trabalho. Uma pessoa muito estressada, não consegue manter o foco em suas atividades, seja por falta de concentração, pensamentos acelerados, irritação ou cansaço. Saber que sua produção está comprometida, também aumenta o nível de estresse, tornando a situação uma bola de neve que parece não ter fim.
 

Maneiras simples de lidar com o estresse

O estresse pode parecer um grande vilão intocável, mas não é exatamente assim. Pequenas mudanças de hábitos podem ajudar para que o estresse volte ao seu nível normal e a qualidade de vida seja reconquistada.
Priorize a si mesmo, essa é a dica principal.  Não deixe de lado o seu bem estar, lembre-se que como ser humano, você também precisa de momentos de lazer e descontração, foque em uma alimentação saudável e pratique exercícios físicos regulares.