O Aneurisma cerebral é uma dilatação da parede de uma artéria no cérebro devido a pressão normal do sangue, podendo causar graves sequelas, entre elas, o acidente vascular cerebral (AVC). 

Trata-se de  uma doença muito grave, onde apenas ⅔ dos pacientes sobrevivem, e entre aqueles que sobrevivem, metade carrega sequelas para o resto da vida, sequelas estas que podem comprometer a qualidade de vida do paciente. 

Causas do Aneurisma cerebral

O nosso cérebro é irrigado por inúmeros vasos sanguíneos (artérias) e sem eles, não haveria vida. O Aneurisma cerebral ocorre quando existe uma região enfraquecida na parede de uma artéria. 

Um aneurisma pode estar presente desde o nascimento (congênito) ou desenvolver mais tarde, devido a um vaso sanguíneo lesionado. 

Além disso, uma pessoa pode nascer com a tendência à fragilidade do vaso, e desta forma, deve evitar todos os fatores de risco que podem levar ao Aneurisma. Estes são: 

  • Predisposição genética;
  • Pressão alta;
  • Altos níveis de colesterol e triglicérides;
  • Excesso de álcool;
  • Aterosclerose
  • Uso de drogas, especialmente cocaína
  • Ferimento na cabeça
  • Infecções sanguíneas específicas
  • Em mulheres, níveis inferiores de estrogênio após a menopausa
  • Cigarro;
  • Diabetes.

Sintomas do Aneurisma cerebral

Na maioria dos casos, o Aneurisma cerebral não apresenta sintomas. Nesse caso, só é possível identificar a doença durante uma ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada, normalmente exames realizados por outros motivos. 

Mas em alguns casos, o aneurisma pode romper ou empurrar estruturas próximas no cérebro, causando sangramento e sintomas perceptíveis. 

Tais sintomas variam conforme a localização do aneurisma, mas no geral, são: 

  • Perda de visão;
  • Dor de cabeça súbita;
  • Dor nos olhos; 
  • Dor no pescoço; 
  • Visão dupla; 
  • Perda de consciência; 
  • Confusão mental;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fotofobia e 
  • Convulsões.

Consequências do Aneurisma cerebral

Um estudo brasileiro indicou que metade dos pacientes que sobreviveram ao Aneurisma cerebral, precisam agora lidar com sequelas que necessitam de apoio multidisciplinar para serem superadas. Elas são: 

  • Déficits motores;
  • Alterações cognitivas;
  • Alterações comportamentais;
  • Visão dupla;
  • Tontura;
  • Dificuldade no controle da eliminação de fezes e urina;
  • Cegueira. 

Aneurisma cerebral e AVC são a mesma coisa?

Essa é uma dúvida muito frequente, mas a resposta é não. 

O AVC é um evento que provoca problemas de vascularização do cérebro, ele pode ser isquêmico (quando um vaso é obstruído) ou hemorrágico (quando um vaso se rompe). 

Quando o Aneurisma cerebral ocorre, acontece um alargamento anormal na parte da artéria, possibilitando o rompimento do vaso sanguíneo. Dessa forma, o aneurisma é uma das principais causas do AVC hemorrágico, mas não são a mesma doença. 

Tratamentos e prevenção do Aneurisma cerebral

A melhor forma de prevenção do Aneurisma cerebral é estar sempre com os exames em dia, além disso, pesquisar o histórico familiar pode ajudar no diagnóstico precoce. 

Quando o paciente é diagnosticado com aneurisma, caso a dilatação da artéria seja inferior a 5 milímetros, o mesmo permanece sob acompanhamento médico e um estilo de vida mais saudável. 

No entanto,  a maioria dos casos necessita de intervenção cirúrgica, que só são realizadas quando o risco da cirurgia é inferior ao risco que compromete a qualidade de vida do paciente. 

Existe dois tratamentos cirúrgicos que podem ser utilizados, o tratamento endovascular e a clipagem de Aneurisma cerebral, o uso de determinada técnica irá variar de acordo o caso de cada paciente.